Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Os novos vulcões submarinos

Mäyjo, 28.05.17

foto_1

FORAM ESTES OS VULCÕES RESPONSÁVEIS PELA SEPARAÇÃO DA NOVA ZELÂNDIA DA AUSTRÁLIA?

Um aglomerado de vulcões submersos, com potencial para ajudar a desvendar os segredos do fundo do mar entre a Austrália e a Nova Zelândia – inclusive a separação das mesmas – foi descoberto recentemente ao largo da costa de Sidney por uma equipa de cientistas.

 

Os quatro vulcões inactivos, que se estendem por uma área de 20 por seis quilómetros, a 4.900 metros de profundidade, foram localizados a cerca de 250 quilómetros da costa de Sidney, na Austrália.

A cordilheira, que se eleva a 700 metros do fundo marinho, foi encontrada em Junho durante uma expedição científica submarina. Os investigadores da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, estavam à procura de berçários de larvas de lagostas quando as imagens sonar identificaram os vulcões a 4.900 metros de profundidade, escreve o Daily Mail.

Estima-se que o aglomerado tenha cerca de 50 milhões de anos e que se tenha formado quando o supercontinente Gondwana se dividiu nas regiões que hoje são conhecidas como a Nova Zelândia e a Austrália.

De acordo com os investigadores envolvidos na descoberta, os novos vulcões podem ajudar a compreender melhor a separação da Nova Zelândia da plataforma continental australiana. O conjunto vulcânico será ainda útil para futuras investigações sobre a crosta terrestre.

NOVA ZELÂNDIA RECEBE OS PRIMEIROS REFUGIADOS MUNDIAIS VÍTIMAS DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

Mäyjo, 08.12.15

Nova Zelândia recebe os primeiros refugiados mundiais vítimas das alterações climáticas

O cenário outrora abstrato de pessoas a fugirem dos seus países, que foram dizimados pelas alterações climáticas, é agora uma realidade. A Nova Zelândia aceitou recentemente o pedido de refúgio de uma família de Tuvalu, onde as alterações climáticas, que provocam o aumento do nível da água do mar, estão a afundar a ilha.

No passado, a Nova Zelândia havia rejeitado pedidos semelhantes, mas desta vez resolveu acolher os refugiados.

Atualmente, as alterações climáticas e o aumento do nível do mar são oficialmente reconhecidas como causas legítimas pela Convenção Internacional dos Refugiados para requerer refúgio num outro país. E o pedido desta família foi avaliado também à luz de outros argumentos. Segundo escreve o Inhabitat, a família vivia no país desde 2007 e tinha já laços fortes com a comunidade local.

“Esta decisão é bastante significante”, afirmou o perito em direito ambiental, Vernon Rive. “Contudo, esta aceitação não representa um passaporte de abertura para todas as pessoas que estão a sofrer as consequências das mudanças climáticas. Trata-se de um teste muito restrito baseado em circunstâncias excepcionais de natureza humana”, sublinha o perito.

A Nova Zelândia é um dos poucos países que aceita refugiados com base em argumentos humanitários excepcionais – o que foi claramente reconhecido como sendo o caso da ilha de Tuvalu que está a ser submersa.

WAI-O-TAPU: UM DOS LOCAIS MAIS BONITOS DO MUNDO

Mäyjo, 19.07.15

 As águas sagradas de Wai-o-Tapu

Uma igreja feita com árvores vivas

Mäyjo, 08.07.15

arvores_a